Ecigar1

Cigarros Eletrônicos – E-cigars

Janeiro 8, 2015 by Tratamento Tabagismo No Comments

Minha opinião sobre cigarros eletrônicos – E-cigars.

Muitos amigos e pacientes têm me perguntado se os novos cigarros eletrônicos fazem bem ou mal para a saúde e se ajudam mesmo a parar de fumar.

O cigarro eletrônico surgiu na China para ser mais uma opção de reposição de nicotina (já existem adesivos, gomas de mascar e spray nasal) para ajudar no tratamento do tabagismo. A idéia é boa, pois existem muitas vantagens sobre o cigarro tradicional. São muito mais limpos, não poluem o ambiente com a fumaça do tabaco e do alcatrão e são muito menos prejudiciais ao organismo. Mas não é toda essa maravilha também. Análises mostram que existe 2 substâncias tóxicas e potencialmente cancerígenas no cigarro eletrônico, como a nitrosamina e o dietilenoglicol.

Existem também argumentos contra o uso desses dispositivos. Um deles é que o marketing e muito forte para estimular o uso desses cigarros, dizendo que são “saudáveis” e que é permitido fumar em qualquer lugar. Isso influenciaria muitos jovens a começar a fumar os cigarros eletrônicos e com o tempo passariam para o cigarro normal. Esse fato já é uma realidade nos Estados Unidos, infelizmente. Ou seja, o que veio para ajudar a parar de fumar, está estimulando mais jovens a começar o hábito de estar com um cigarro na boca, e isso é péssimo.

Acredito que o cigarro eletrônico deva ser apenas uma ajuda temporária para largar o cigarro tradicional e por apenas 6 meses e no máximo 1 ano de uso, pois além desse tempo, o paciente pode cansar desse cigarro e voltar a fumar. Acho também que devem ser apenas vendidos com receita médica para ter um controle maior e evitar que jovens queiram experimentar um “cigarro saudável”, pois o risco de se tornarem fumantes no futuro é muito grande.

TimeB

A discussão é muito polêmica e está apenas começando, pois o dinheiro envolvido na indústria do cigarro é muito grande e muitos interesses por parte do próprio governo e indústrias de cigarros estão em jogo. Na dúvida, o melhor mesmo é largar de vez o cigarro, seja ele de fumaça virtual ou real.

Rodrigo Macedo